Concedida pensão sem comprovação de paternidade

 
  Data:   -   Autor: Conjur  
 

Uma gestante conseguiu, na Justiça de São Paulo, a concessão de alimentos gravídicos, sem a prévia confirmação da paternidade. O juiz Afonso Celso Nogueira Braz, da 4ª Vara de Família e das Sucessões de Santana (SP), levou em conta que, antes da separação do casal, a gestante vivia em união estável com o ex-companheiro, com quem já tem uma filha de três anos.
 

"Os documentos acostados demonstram a plausibilidade do direito arguido, revelando a existência de eventual união estável e a existência de filho já fruto da referida relação, razão pela qual arbitro os alimentos gravídicos em meio salário mínimo mensal", afirmou.

Com base na Lei 11.804/08, a Defensoria Pública do Estado de São Paulo entrou com o pedido de liminar para que a gestante recebesse pensão alimentícia durante a gravidez sem prévia comprovação de paternidade

 
 
  Veja também:
Atraso de voo
Servidor X Emprestimo Consignado
Saiba como preencher um cheque de forma segura
O consumidor e os contratos de adesão
Faltas ao trabalho por motivo de enchentes e trânsito podem ser descontadas?
<<< Voltar >>>